quarta-feira, dezembro 29, 2004

 

Destaques (o tempo, a massa, a poesia, a morte)

“Come se fosse um soluço do relógio”.
O terramoto na Ásia pode ter atrasado em três microssegundos a rotação da terra. Tudo porque há uma alteração da massa do planeta. O mundo é uma “bailarina rodopiando”, se estica os braços o rodopio atrasa, o contrário se os encolhe. (metáforas de cientistas da NASA)

A crónica de hoje de Eduardo Prado Coelho no Público pede também um destaque. Pode alguém anular-se dentro da nulidade? (Refere-se a Luís Nobre Guedes).
Transcreve um poema do Ruy Belo, que abre outras leituras sobre o “fascínio” do tempo dentro do tempo, o morrermos em nós e nos outros: “Nunca até hoje eu morrera tanto em alguém”.
E. P. C. ironiza mais e finaliza com “a poesia está na rua” para justificar um presidente da Caixa Geral de Depósitos que se demite para assumir o cargo do qual se demitiu, e uma Secretária de Estado das Artes que homologou subsídios pouco antes revogados por si.
(Quanto a mim, este último caso é o mais explicável porque acredito que Teresa Caeiro, sendo sobrinha do poeta Cesariny, terá, pela herança genética, propensão, não digo para o Surrealismo, mas para actos surreais).

Mais doze execuções na China. Deputado de Pequim calcula que a China executa 10 mil pessoas por ano.

e…
“Jovens – Taizé” esgotam stock de Coca-Cola, Fantas e Ketchup do MacDonald’s do Centro Comercial Vasco da Gama.

Acordo de paz entre Dacar e Casamansa.
(Terá alguma coisa a ver com o Barcelona – Dacar? Se sim, para quando um rali Israel – Palestina?)


(das notícias do Público)

Comments:
e eu a pensar q tinham sido os fritos de natal. afinal foram os 0,003'' (será assim q s escreve?)
esses bebados do taizé... acho q me vou inscrever nessa cena. onde é a farra pó ano?
 
bagdad??
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?