quarta-feira, fevereiro 09, 2005

 

“Ó meu grande Umberto Eco!!!”

Desabafo/insulto
(ouvido por um amigo)
de um taxista de Lisboa referindo-se a alguém que supostamente atrapalhava o trânsito.

Semiótica em hora de ponta.

Comments:
É o que eu digo... dá-se pouco crédito ao povo português. Nunca se dá o benefício da dúvida. Qualquer dia ainda se ouve alguém gritar "és pouco dantas, és!", em pura homenagem ao Mário Viegas. É para aprenderem a não dizerem mal da malta. São esclarecidos até os portugueses, apenas um pouco resmungões. Não diriam "ó meu querido Umberto Eco", porque preferem enxovalhar em vez de louvar.
Vivam os taxistas e as velhinhas dos autocarros! Alguém acredite que também eles são capazes de mudar. São os meus votos.
Obrigada, Manso, por este belo blog com que nos brindas.
Até breve!
 
E em homenagem é, claro, ao próprio Almada Negreiros, ups, esqueci-me de mencioná-lo. É o que dá trocar a erudição pela cultura pop.
Peço desculpa aos leitores, ao bloguista e ao próprio Almada, autor do Manifesto Anti-Dantas.
(merda para os trocadilhos espirituosos com cultura!)
 
obrigado ana pelo comentário e
morra o dantas morra pim!!
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?