quinta-feira, junho 16, 2005

 

Combustão externa do Sol

Este Sol
Tão parado sobre Lisboa
Mergulha os seus braços de luz
Na espessura reflectora do rio

O rio roça os seus ombros líquidos
Na pele da margem da cidade
Enquanto automóveis viram nas esquinas
Aceleram na combustão externa do Sol

Tão
Parado
Sobre
Lisboa

Comments: Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?