sábado, junho 18, 2005

 

Manifestações do "Espírito Santo" (1)


(...)
- O senhor falou com ela? – perguntou.
- Isso não lhe diz respeito – respondeu Lorenzo Daza.
- Pergunto-lho porque me parece que quem tem de decidir é ela.
- Nada disso – disse Lorenzo Daza. – Isto é um assunto de homens e resolve-se entre homens.
O tom tinha-se tornado ameaçador e um cliente de uma mesa próxima voltou-se para os observar. Florentino Ariza falou com a voz mais ténue mas com a determinação mais imperiosa de que foi capaz:
- De todos os modos – disse – não lhe posso dar qualquer resposta sem saber o que ela pensa. Seria uma traição.
Então, Lorenzo Daza encostou-se para trás na cadeira com as pálpebras avermelhadas e húmidas, e o olho esquerdo girou na sua órbita e ficou torcido para fora. Também baixou a voz.
- Não me obrigue a dar-lhe um tiro – disse.
Florentino Ariza sentiu que as entranhas se lhe enchiam de uma espuma fria. Mas a voz não lhe tremeu porque também ele se sentiu iluminado pelo Espírito Santo.
- Dê-mo – disse, com a mão sobre o peito. – Não há maior glória que morrer por amor.

(...)

Gabriel García Márquez em O Amor nos tempos de cólera

Comments:
o romance continua
por leitos de putas
e de rios
sudamericanos

e mais próximos do fim percebemos

afinal não há maior glória do que viver
por amor

mas claro que o melhor é sempre perguntar antes
 
se chiamava...
 
agora já se sabe. não há maior glória que sobreviver ao amor.
M
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?